Cute Pink Kaoani

domingo, 3 de março de 2013

Destino nosso e livre arbítrio de Deus.


Estava pensando outro dia sobre os ditos intelectuais, e paralelamente descrentes de Deus e crentissimos no poder e na sabedoria dos homens. Penalizei-me pela tola vida que levam e por toda a conjuntura de inverdades que carregam dentro de si. Em meio a tantos discursos prontos de mentes lavadas por muitas informações, muitas delas desinformadas. Já ouvi da maioria deles um mesmo repertório que é como vitrola quebrada, falando a respeito de Deus, explorando a imagem de Jesus, acusando a quem nunca lhe fez nada de crimes de engano e teorizando sobre livre arbítrio como uma oportuna brincadeira do criador de marionetes. De quanto engano sobrevivem mesmo esses meus irmãos cultos de produtos saídos do interior humano, e quanto conhecem pouco do seu próprio produto interior. “Pena, quanta pena.” Quem realmente tem uma sabedoria plena, primeiro tem plenitude de conhecimento sobre o que há em si mesmo. Quem é sábio aproveita-se do que há no mundo de informação, mas não se deixa enganar pelas teorias de quem como você mesmo nunca esteve no passado para afirmar o que existe e o que não existe, no que é seguro se basear e no que só é uma probabilidade. Os livros, a leitura, tudo escrito a luz da humanidade, toda a história dela sempre será produto humano. Tudo que lemos hoje e até o que escrevo agora revela sobre minhas verdades, reflete o mundo que tenho dentro de mim, e nem por um momento o que você lê aqui pode e deve ser sua verdade, pois a sua sempre vai estar dentro de você mesmo. Daqui e de tantos autores deveríamos tirar impressões que resultassem na nossa própria descoberta. As palavras da humanidade deviam ser fonte a instigar os seus leitores há explorar assuntos, especular a história e finalmente chegar as suas próprias conclusões. Faço isso muito, debato comigo mesma, penso, repenso, troco ideias com meu marido e assim procuramos chegar a nossa intelectualidade, o conhecimento verdadeiro, as respostas que faltam aos nossos quebra-cabeças particulares. Falamos longamente durante dias sobre Deus, sobre o que conhecemos a respeito dele. Aliás, o conhecimento terreno que temos dele e sobre o que se baseava a nossa fé. O fato é que ontem chegamos a falar longamente sobre livre arbítrio, destino e amor de Deus. Debatemos por horas sobre a compreensão dele e a minha desses assuntos e chegamos á uma só conclusão, esta sendo sempre á nossa verdade e não a sua. Esta eu lhe proponho descobrir você mesmo depois de ler-me. Vejamos; Deus deu-nos o livre arbítrio, mas fala-se de destino traçados e do conhecimento de Deus sobre todo o futuro particular de cada um e da humanidade. E assim fica fácil conceber o que os intelectuais tomam por brincadeira de marionetes. E então, o que seria mesmo o entendimento de Deus sobre a liberdade, de escolha e de vivencia dada a humanidade? Deus colocou-nos nesse mundo livres e conhece sim tudo sobre nos, tudo do que somos em essência e tem sim seus planos para nós, porém são propósitos, propostas e não imposições. O destino nos traçamos e o que ele tem conhecimento não é sobre o futuro já traçado e autenticado nos livros divinos, ele conhece e confia no que somos e tem sim uma lista de escolhas que poderíamos traçar em nosso futuro e tenta em nosso coração dar alguns direcionais do que poderia ser mais acertado. Como um pai que confia na educação dada á seu filho, Deus confia na criatura que ele criou. Aposta que podemos ser melhores e podemos acertar o caminho. Destino? O que há no destino se não tudo o que pedimos interiormente á Deus para se por ao nosso caminho, E quando não o pedimos, ansiamos por toda vida dentro de nós. Que pai não conhece seu filho? Que pai precisa que um filho peça para que ele entenda o que ele quer? Deus conhece tudo, e atende sim como pai nossos pedidos, adivinha nossos desejos e dar-nos no caminho da vida na hora prudente aquilo que tanto queríamos. Se você passa a vida inteira sonhando, desejando uma família, um esposo bom, um pai atencioso para os seus filhos, o mundo e suas escolhas podem fazê-lo dar voltas, mas uma hora tudo isso chega e não foi o destino que estava escrito. Foi o presente de Deus á ti bem na hora que você saberia o que fazer com ele. Novamente como pai que espera o crescimento do filho para dar-lhe aquele tão esperado carro á controle remoto, aguarda as esperas do momento, á ele dar o devido valor e saber como usar aquele objeto tão esperado. O destino não te dá nada, o futuro pertence a Deus mesmo, na aposta que ele faz de escutarmos á ele dentro de nós mesmos e enxergarmos o caminho que nos leva a nossa chegada particular a plenitude e felicidade. E eu sigo assim; Não tenho destino, tenho pai, tenho um Deus na minha vida que sabe o meu momento e o que sou capaz. E não me venham os intelectuais falar o que não sabem, pois só eu mesmo posso falar do Deus que conheço e habita dentro de mim. Fico eu com a inteligência que ele me deu de ter a certeza que por toda sua eternidade ele tem vivido comigo e me amado.

Lia Joca


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Deixe aqui seu comentário e seja sempre muito bem vindo á postar aqui suas sugestões para postagens e opinião sobre o que pode ser interessante de ser encontrado aqui.

Abraço

Lia Joca