Cute Pink Kaoani

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Espinhos Cravados, Filhos levados.



Quantas dores pode guardar um coração? Quantas dores são como espinhos cravados ao coração? Dores que traspassam o corpo físico e se alojam na alma. Dores de amores perdidos, dores de pedaço de coração que foi destruído.  As dores que sofrem mães, as dores que padecem os pais. Dores de não poder mais ver um ser, ente tão querido. Quanto chora uma mãe por seu filho? Desde o nascimento, vivências do dia-dia e todo o caminhar que ao seu lado ajuda a trilhar. Quanto lamenta uma mãe ao ver que o filho tropeçou, atropelou os passos o caminho tão ensinado ele errou. Entregou o que nem bem era seu para o mundo que o carregou. Filho não é de mãe, filho não é de pai. Mas quem afirma isso nunca sentiu como mãe ou pai que os seres que se põem no mundo são de fato pedaços de nós.  Tomam-nos o mundo nossos filhos. Tomam-nos os vícios e as drogas, pedaços de nós. Cortam, ferem, mutilam á alma e destroem.  Atrofiam sonhos, esmagam o coração e levam embora a alegria de uma família. Nunca será completa a história de mães e pais que perderam para o mundo seus filhos.  Nunca serão os sorrisos verdadeiros, pois o último, derradeiro foi enterrado junto com o filho.  Existem mães de muitos filhos e mesmo assim, todas mães de filhos únicos. Pois não haverá outro ser que possa substituir partes de você que se espalham pelo mundo. Cada filho é pedaço insubstituível de nossa alma. Diga agora mundo! Como vive uma mãe que perdeu para ti um pedaço de sua vida, e a banalidade que se dá a vida zomba todos os dias das lágrimas que ela chora?
Lia Joca

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Deixe aqui seu comentário e seja sempre muito bem vindo á postar aqui suas sugestões para postagens e opinião sobre o que pode ser interessante de ser encontrado aqui.

Abraço

Lia Joca