Cute Pink Kaoani

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Ser cliente é padecer no atendimento




Quanto mais os serviços se tornam automáticos e sofisticados, mais os sistemas emburrecem. É uma morte horrível ter qualquer pendência de cadastro em bancos, operadoras de plano de saúde ou telefônicas. Nunca se viu tanta burocracia e paralelamente clientes insatisfeitos. Por Deus! Hoje tive um dia de calvário. Pensei que as três da tarde ia ser a crucificação. Primeiro um pedaço da manhã a ligar para um tele-atendimento. Desses que nada resolvem e ainda consegue deixar você p’ da vida. No final das contas gastasse para ligar e ainda tem que se ter mais saco para ir até a operadora. Essa foi minha via crúcis.
Chegando lá, qual não foi minha surpresa. Tudo começava em um auto-atendimento. Fala sério! Nunca fui boa nem com o tal caixa eletrônico. Desse o começo da revolução das máquinas eles nunca gostaram de mim e a recíproca é verdadeiríssima. Bom, mas quando não tem remédio, haja aspirina para dor de cabeça que me deu de olhar aquela tela touch e cheia de opções parecidas. Foram 20min de suplício até eu descobrir que ainda nem tinham colocado a coroa de espinhos. Acredita que tudo isso era só para eu informar o motivo do atendimento e conseguir uma senha? Pois é! Daí, entre um café e outro e uns muitos números em uma tela que parece hipnotizar. Finalmente li quase sem acreditar senha 60. Esse é o número. Que sorte a minha. Pensei vendo uma velhinha a levantar-se em direção a tão sonhada porta. Era uma prioridade. Já reparou como isso sempre acontece quando estamos prestes a ser atendidos? Tive um pensamento sem um pingo de humanidade e contra toda minha religiosidade. Mas pelo amor de Deus! Quem não teria? Ah! Isso me custara alguns Pai Nossos a mais nas orações noturnas, fazer o quê? Em fim, depois de a honrada velhinha conseguir se explicar para a moça do atendimento eu finalmente ultrapassei aquela porta. Nossa! Sentei e quase atropelando as palavras fui relatando o meu dilema já mais que explicado o dia todo. E ela ali, parada, calada e acho que até um pouco confusa a me olhar, vira num suspirar que até deu pena da coitada. “A senhora me dá uns minutos?” Imagina! Só o que me faltava a moça era aprendiz. A criatura me volta com um relatório nas mãos, ainda completamente confusa me pede uma penca de datas e dados, e mais dados, e mais datas, e por terminar me diz: Eu tenho que mandar isso para meu coordenador. Agora me fala você, para que diabos inventam um atendimento ao cliente e colocam aquelas moçinhas todas bonitinhas se elas não podem atender? Deve ser para enfeitar a sala, pensei furiosa. É no mínino polêmico. Cada coisa que a tal nova recrutada ia requerer, algo que eu tava requerendo enviava para não sei quem não sei lá das quantas. Depois do quinto papel não agüentei. Êpa! Peraí! Chama aí esse tal que tá resolvendo o meu problema para cá ou me manda logo lá, porque assim a comunicação até melhora. Quando bufei quase espumando no canto da boca num instante a moça resolveu meu problema. Constatei: Logo! Se você quer resolver problemas de atendimento ao cliente, basta bufar. Vendo toda aquela cena, constatei que em se tratando de cliente e operadoras de serviços, o melhor mesmo era que também se voltássemos a usar papel e caneta. Aquelas criaturas bonitinhas também tem lá a suas rixas com aquela penca de máquinas e computadores.
E eu que nunca consegui nem me fazer entender pelas gravações das operadoras telefônicas que pedem sim ou não. Aqui em casa tem sempre um menino chorando, um gato miando, um MSN tocando para atrapalhar. Ah! Vá... É isso mesmo que você pensou! Devia ao menos ter uma opção dessas para podermos desabafar. Se é que o nosso purgatório é parecido ou igual ao que mais nos exasperamos. Tenho certeza que o meu vai ser cheio de máquinas. De gravações de tele-atendimento e moçinhas arrumadinhas sorrindo confusas. Ai minha Nossa Senhora dos devedores. Livrai-me do atendimento ao cliente.

Lia Joca

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Deixe aqui seu comentário e seja sempre muito bem vindo á postar aqui suas sugestões para postagens e opinião sobre o que pode ser interessante de ser encontrado aqui.

Abraço

Lia Joca