Cute Pink Kaoani

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

É Muita “Nóia”


Eu não sou normal. Fato. Tive essa luz ontem á noite quando me peguei pensando em coisas que eu faço e tento esconder de mim mesma. Doida? É pouco. É “noiada” como diz meu marido. Mas pensando bem, todo mundo tem seus ataques de loucura. Olha só, quem já não chiringou perfume ou desodorante seguidamente só para sentir o geladinho (fiz isso ontem a noite), pela primeira vez meu marido presenciou a “nóia”. Quem de nós mulheres não se olhou vinte ou trinta vezes no espelho, fez caras e bocas, sorriu e até conversou. Quem de nós não já comeu doce ou chocolate e depois ficou tentando contar as calorias do dia? Já vi gente ficar em alfa coçando o umbigo, e quando alguém entra de repente até assusta sair do transe.
A verdade é que tem uma coisa ou outra que de jeito nenhum gosta de compartilhar com ninguém. Até porque, na infância, dançar com música alta sozinha é só mais uma brincadeira. Mas vai eu ou você fazer isso no meio de uma tarde e deixa alguém pegar, é terapia na certa. Engraçado que muitos falam que música espanta os males da alma, e dançar faz bem ao corpo, mas se é adulto e faz isso em casa, é doido. Ai meu Deus! Sempre fui alucinada, sendo assim. Um dia desses me peguei pensando em uma penca de coisas que imagino, minha mãe fala que é cabeça de escritor. Mas acho que se ela soubesse da metade do que penso e imagino, ia bater o martelo e ter certeza que é coisa de psicótico, ou não, sei lá. Imagino, fantasio, tenho meu próprio mundo na minha cabeça. Ué!? Não estou matando nem roubando. O que tem imaginar o Jô Soares na capa da G Magazine? Imagina os comentários que ia dar? Outro dia refleti muito acerca do mundo espiritual. Nossa! “noiei” olhando para minha gatinha, coitadinha dela senão tiver um céu dos bichinhos. E reencarnação? Se isso servir para os animais, fico imaginando o que a Mimi tem por missão, e mais, vai reencarnar para reparar o quê? Porque comeu ou rasgou a coberta do sofá, bagunçou o lixo? Aff, gatinha má. Imagina aí São Pedro ou quem for responsável por isso, relatado a vidinha obscura da Mimizinha e ela toda tristonha só no miau. Ah, fala sério, todo mundo já teve pensamento fixo numa parada dessas, ou insite parecido.
Eu me relaciono muito, mas muito bem mesmo com os meus três filhotes. Compreendo, de fato, certos porquês e preocupações. É muita coisa para assimilar mesmo nesse mundo. Meu caçula mesmo já me perguntou: “Se o Bob Esponja é uma esponja, quem troca ele quando ele está muito usado?”. Nossa! Pensei bastante nisso, assim seria quase um mundo mutante esponja. Não é difícil dá asas á minha imaginação, e acho que é por isso que a economia não afeta minha paz de espírito. Tenho dúvidas e questionamentos que me absorvem bem mais e chegam a ser mais interessantes. Não que eu não pense no mundo dos normais, adultos e socialmente responsáveis, mas se pensar que a política do nosso país é uma palhaçada, prefiro pensar, ocupar a mente com meu próprio picadeiro. Pensando bem, tudo isso não é loucura, é conservação de neurônios. E daí se sou fissurada em espuma de barbear para fazer bolo? Se escuto dez vezes minha caixa postal para escutar minha própria voz? Pensando besteira, vivendo meu mundo e contando minhas histórias, eu sou feliz para caramba. No final das contas estou no lucro, pois minhas chances de ter Alzheimer vão a quase zero quando mantenho minha cabeça funcionando com meus pensamentos fora do lugar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Deixe aqui seu comentário e seja sempre muito bem vindo á postar aqui suas sugestões para postagens e opinião sobre o que pode ser interessante de ser encontrado aqui.

Abraço

Lia Joca