Cute Pink Kaoani

sábado, 20 de agosto de 2011

Sem pé nem cabeça.




Destemperada é assim que estou. É assim que ouço a uma amiga tão querida falar sobre mim e as impressões de minha vida nesses últimos dias. Só não sei por que ela não fala que tempero falta para meu tempero certo. Se é que tem receita para não se destemperar de vez em quando. Se é que é possível não destemperar-se diante de tantas dúvidas e planos que mais parecem certezas sem nenhum planejamento. Uma conversa sem pé nem cabeça. Que cabeça? Onde esta mesmo a minha cabeça? Por vezes aqui, por segundos fora do ar em algum lugar que eu nem sei bem se gosto de estar. Dizem que fugir aos desacertos da vida é covardia. Mas, será acerto ficar em meio a tudo sem saber ao certo onde estar e o que deve ser feito para tudo se acertar? E pasmem! Tudo a mim por horas parece tão certo. Não mudaria ponto algum no momento que estou e no lugar que sempre vou querer estar. O problema é algo destemperado, desesperado, incerto que teima a me provocar por dentro, no meu silêncio dentro de mim. Tem sempre um tal 50% na vida da gente já percebeu? Mesmo estando racionalmente tudo 100% beleza. Há sempre uns 20% de dúvida e 30% de medo que lateja por dentro para remexer. Dúvida é o que o ser humano mais tem. São talvez 40% de qualquer essência humana. Além do medo do que ainda não conhecemos. e dos reflexos do que já foi vivido. É comum nos pegarmos com medo até do que parece bom. Já vi tanta gente falar que esta tudo indo tão bem que da até medo de algo dar errado. Vai entender a cabeça da gente. Ô BICHO COMPLICADO É GENTE! No sério, eu me percebo quase sempre sem me entender. Daí imagina!Fico é boba de me ver por vezes a cobrar que os outros me entendam. Missão um tanto quanto á lá Tom Cruise. Não é cabeça de mulher que é complicada. É cabeça de gente que é fora do lugar. Além de mim tem uma penca de gente por ai ás voltas com a cabeça por muitas vezes nos pés. Daí a gente se destempera, se desespera e termina por não viver. Vivendo com medo a vida inteira do que não se sabe nem se vai um dia acontecer. Essa conversa mais parece pedido de socorro ao terapeuta. De qualquer forma ao menos não paguei nada até agora é me sinto melhor. Escrevinhei minhas linhas, botei pra fora o que eu queria e o que nem imaginava que queria também. E pensando bem. Sem querer me entender ou fazer com que você entenda, também termino convencida que bom mesmo na vida é não procurar sentido em tudo e que viver sem pé nem cabeça ou sem saber exatamente onde esteja também é uma forma de saber um pouco mais sobre nós. Destemperos e desespero sempre irão haver e sei lá quem é que lá na frente vai querer dizer que fui louca por ter vivido tudo isso. Mas a constatação de que vivi lá neste instante vai ser o que me vai fazer ter certeza que fui feliz nesse meu mundo sem pé nem cabeça.
Lia Joca
20/08/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Deixe aqui seu comentário e seja sempre muito bem vindo á postar aqui suas sugestões para postagens e opinião sobre o que pode ser interessante de ser encontrado aqui.

Abraço

Lia Joca