Cute Pink Kaoani

domingo, 8 de agosto de 2010

Pai, Paizinho, Paizão, Pãe, Paivô, Paivó...



Hoje não é só dia dos pais e sim de quem por amor dá a mão e ajuda a alguém crescer. Não desmerecendo a missão de ser pai, mas acrescentando os outros jeitos tanto quando realizadores de exercer essa função que por vezes não é cumprida por quem não sabe ou não dá valor a essa missão tão linda, divina mesmo dada aos pais.
Há tantas formas lindas e já faladas por outros autores sobre ser pai, há milhões de formas também de ser pai.
Ser pai é ter certeza que a razão de toda a sua vida acaba de nascer.
Ser pai é esperar ansiosamente o primeiro sorriso daquele pedaçinho de você.
Ser pai é ouvir essa palavra e sentir-se como se houvesse ganhado uma maratona.
Ser pai é não ter medida para o que se pode fazer por um filho.
Ser pai é receber um abraço de surpresa na madrugada que cansou e dormiu no sofá esperando o filho chegar.
Ser pai é realizar sonhos, é ser mágico, palhaço, artista de teatro, cantor de botequim, moleque que joga bola, companheiro de tela quente, motorista de balada, parceiro em roubada, E em um domingo á tarde, nada pra fazer e tudo ao mesmo tempo, você ainda descobre que sentar na soleira da porta ao lado do filho e vê-lo contar estórias é o melhor programa do mundo.
Ser pai é ter braço forte que carrega filho de qualquer tamanho, e nunca ser estranho se no meio da noite pegar o telefone e ligar pra casa do filho casado, que não veio para o jantar, é não caber em si quando pelo filho é abraçado e se sente amado e que nunca deixou de ser o melhor amigo, mesmo quando deu o castigo, a palmada, a bronca ou furou balada.
Ser pai é quase como ser mãe, é não sofrer as mesmas dores e senti-las mesmo a sim, É chegar do trabalho cansado, empalitosado e ir brincar sentado no chão da sala com seu melhor amigo, É sonhar por dois e nunca deixar pra depois um: “Paieee... Vem cá!”
Ser pai é virar criança, é guardar na lembrança os dias de pelada no quintal, as noites com medo do lobo mal, as pipas enroladas no varal, as bonecas jogadas pela sala, o pisão em cima do brinquedo, o sorriso que se dá quando isso acontece, a molecagem que não se esquece, a risada dele ou dela na cozinha, a lambança que fazia e o melhor primeiro chocolate do mundo.
Ser pai é não ter defeitos, pra quem nos ver perfeitos, mesmo que não sejamos, É correr na madrugada pela casa depois de um grito assombroso no meio da madrugada e ficar de guarda na porta até a vítima do bicho papão adormecer.
Ser pai é ser presença, quando mesmo na ausência isso pareça impossível, é pegar na mão, mesmo que pareça que está pegando no pé, é ser sisudo e ensinar o filho a ser o melhor pai do mundo, é ter defeitos e mesmo assim ser aquele sujeito que pra sempre vai ser herói.
Ser pai e sentir dor de morte se por alguma sorte seu filho perder, é ser alguém que mesmo quando só na lembrança é presença viva todo dia.
Ser pai é ser tudo isso e se você não entende o que eu digo é porque ninguém lhe ensinou o valor de mãos dadas.
E as pães que tiveram que aprender a jogar bola, a dizer sozinhas o que é certo e errado, a ser dupla presença e assim se sentem realizadas, Digo que tens uma dádiva, pois alguém lá de cima sabia que você conseguiria melhor que dois ser um e dar a essa pessoinha todas as alegrias que espera também de um pai.
Feliz Dia dos Pais e todas as suas formas.
Lia Joca
08/08/2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Deixe aqui seu comentário e seja sempre muito bem vindo á postar aqui suas sugestões para postagens e opinião sobre o que pode ser interessante de ser encontrado aqui.

Abraço

Lia Joca