Cute Pink Kaoani

segunda-feira, 26 de julho de 2010

O que você não sabe...



O que você não sabe é que meu plano deu certo do jeito errado para o agora, não sabia que fazendo as coisas darem errado sentiria tanto, Hoje, lembrei-me de cada momento que passamos, cada minuto também esperado com euforia por mim, mas que de alguma forma queria não sentir tanto, Tive medo de ter medo, Assim armei um plano para não sentir tanto, mesmo sentindo tanto que doía, como dói.
Nos seus olhos eu podia ver a quem queria ver, com quem queria estar, mas resolvi com base nos meus planos apresentar-lhe alguém diferente, tentei saindo do meu plano testar você, e você seguiu o meu plano, não entendeu também o que acontecia com aquela pessoa que te sorria aberto, desmanchava com teu olhar e sorriso, e acho que aquele dia, o primeiro dia você viu sim o que eu sentia, o que eu queria, acho que conheceu a mesma pessoa a quem esperava e que te esperava com ansiedade, mas ela ficou com medo, o plano com certeza ia sair do controle, perdia ali as rédeas dos acontecimentos e pra mim, isso não podia mais acontecer, por uma vez só bastava, sentir tudo aquilo, ter tanto medo, agüentar tanta dor.
Fui dura comigo, por medo de te perder quis te perder, e agora sem você, tenho certeza que perdi talvez a última oportunidade da minha vida de ser completa. Por você senti muito desde o começo, nem entendia porque sentia tanto, com tão pouco, mas era inevitável não sentir, só não sabia que ia sentir mais ainda depois de você ter passado por mim.
Onde eu estava que não fiquei inteira ao seu lado, deixei de lado tanto medo, medo esse que até te sufocou, te deixou sem saída, me deixou escondida dentro de mim e solta uma pessoa que nem de longe me deu uma chance de fazer diferente e ficar mais presente sem estar tão descontente com tudo.
Perdi-me em planos sem fundamento, em uma defesa que só me fez indefesa diante de tudo que estou sentindo agora e que é irremediavelmente difícil saber que talvez sequer você possa querer ler essas palavras, ter explicações do que nunca vai haver explicação, aliás, tudo entre nós sempre foi muito sem explicação.
Você foi tudo em minha vida em tão pouco tempo, Foi tanto e nem consegui te mostrar o quanto isso significava pra mim, não fui sequer capaz de demonstrar isso quando te tive pertinho ao alcance de planos que nem eu sabia que tinha pra mim e você era parte importante neles, o que fazer agora com esse tempo que dizem que cura tudo que é a borracha da vida, mas até agora não apagou nada e acho que vai ser impossível um dia conseguir apagar você da minha vida da minha história, porque embora você tenha passado por ela tão rapidamente, escreveu linhas com uma tinta que sinto que nem a eternidade será capaz de passar a limpo.
Sinto e sinto muito, tudo o que tenho perdido tudo o que perdi só não mais do que o dia em que sequer pude ou tive coragem de dizer-te adeus, foi um até logo doído, que faltou até a voz, por vezes ensaiei dizer-te tudo isso, respirei fundo, criei coragem, e ali estava eu e você do outro lado, podia ter dito tanto, mas não saiu nada, nada que pudesse fazer a diferença entre continuar e viver feliz com você.
Dizem por ai que o amor e para ser doído, ser sofrido, ser o que faz a gente virar no avesso, de uma certa forma acredito nisso agora, Você me fez sentir que por você vale muito, valia tudo ser igual ou ser diferente, fazer tudo de novo ou não mudar nada e isso nunca foi muito a minha cara, já dizia o poeta que é o amor que o faz escrever, que o inspira que lhe enche o espírito e explode na ponta de um lápis em versos, poemas, letras e declarações.
Eu fico com o pouco que sei de nós, a saudade do que não foi vivido e a espera do momento errado, porque o nosso tempo, nunca foi o mesmo do tempo e para se esperar e ter de volta a pessoa errada, não pode ser no tempo certo.
Lia Joca
26/07/2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Deixe aqui seu comentário e seja sempre muito bem vindo á postar aqui suas sugestões para postagens e opinião sobre o que pode ser interessante de ser encontrado aqui.

Abraço

Lia Joca